Lucro líquido recorrente da TIM cresce 52,6% no 4° trimestre de 2023

119

São Paulo, SP – A TIM reportou lucro líquido de R$ 900 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), montante 52,6% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta terça-feira (6), que a operadora atribuiu ao “excelente ritmo de expansão registrado ao longo do ano”. Com isso, o lucro por ação (LPA) normalizado do trimestre alcançou R$ 0,37 vs. R$ 0,24 no 4T22. Em 2023, o lucro líquido da TIM expandiu 50,4% na comparação anual.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 3,150 bilhões no 4T23, um crescimento de 7,5% em relação ao 4T22. A margem ebitda atingiu 50,2% entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 0,3 ponto percentual (pp) frente a margem registrada em 4T22.

A receita líquida somou R$ 6,275 bilhões no quarto trimestre do ano passado, crescimento de 6,8% na comparação com igual etapa de 2022. Os custos e despesas operacionais somaram R$ 3,125 bilhões no 4T23, um crescimento de 6,2% em relação ao mesmo período de 2022.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 478 milhões no quarto trimestre de 2023, uma elevação de 36,5% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2022.

O capex totalizou R$ 1,292 bilhão no 4T23, uma queda de 6,1% na base anual, em decorrência de uma menor alocação de investimentos em infraestrutura de rede se comparado ao 4T22, em decorrência de uma menor alocação de investimentos em infraestrutura de rede se comparado ao 4T22. Com isso, o indicador Capex sobre a Receita Líquida Normalizada atingiu 20,6% no 4T23 vs. a 23,4% no 4T22, um recuo de 2,8 pp.

Em 31 de dezembro de 2023, a dívida líquida da companhia era de R$ 11,642 bilhões, um recuo de 15,7% na comparação com o terceiro trimestre de 2023.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 1,0 vez em dezembro/23, queda de 0,2 p.p. em relação ao terceiro trimestre de 2023.

PROJEÇÕES

A TIM prevê crescimento entre 7% e 9% do Ebitda no ano de 2024 e de 6% a 8% no médio prazo (até 2026). A companhia também estima crescimento de até 7% da receita de serviços neste ano e de até 6% no médio prazo. Com relação aos investimentos, a TIM espera investir entre R$ 4,4 bilhões e R$ 4,6 bilhões.