Kaplan diz que debate agora é sobre momento da redução gradual dos ativos

351
Foto: Shutterstock

São Paulo – O presidente da unidade do Federal Reserve (Fed) de Dallas, Robert Kaplan, considera positivo que o banco central norte-americano realize debates públicos sobre quando começará a reduzir a compra de ativos, atualmente em US$ 120 bilhões mensais. Segundo ele, o chamado tapering deve acontecer de forma gradual para evitar turbulências nos mercados.

“Todo mundo já sabe que o tapering irá acontecer. A questão agora é quando essa redução se dará”, disse ele em entrevista para a Bloomberg TV. “Não temos problema de demanda e sim de oferta e essas compras de ativos são desenhadas para mitigar questões ligadas à demanda”, acrescentou.

Mais uma vez, Kaplan – que este ano não tem direito a voto – voltou a defender que o Fed aja mais cedo para retirar gradualmente a acomodação extraordinária oferecida desde o ano passado, quando a pandemia de covid-19 paralisou a economia norte-americana.

“É melhor a retirada da acomodação mais cedo do que tarde. Acredito que vamos ver o progresso substancial antes do que eu mesmo esperava e, por isso, devemos estar prontos para agir logo. Acredito que essa antecipação também evitará muitos dos efeitos colaterais derivados das compras de ativos”, afirmou.

O Fed vem afirmando que espera ver progressos substanciais em direção às metas de pleno emprego e estabilidade de preços para começar a retirar sua política de dinheiro fácil. No entanto, com a aceleração da inflação nos Estados Unidos devido, em parte, a efeitos da reabertura econômica, o mercado passou a especular se um aperto monetário viria antes do previsto.

Em sua reunião de 16 de junho, os membros do comitê de política monetária passaram a prever dois aumentos dos juros – hoje perto de zero – em 2023, antes do projetado em março deste ano.

“Parte do aumento dos preços se mostra transitório”, disse Kaplan, acrescentando que prevê que a inflação encerre o ano em 2,4% nos Estados Unidos – acima da meta de 2,0% do banco central norte-americano.

Sobre o mercado de trabalho, o chefe do Fed de Dallas afirmou que o relatório da ADP de hoje veio em linha com suas previsões. A pesquisa – usada como termômetro para o relatório de emprego de sexta-feira – indicou que o setor privado dos Estados Unidos criou 692 mil vagas de trabalho em junho, excluindo o setor rural. Já o número de vagas criadas em maio foi revisado para baixo, de 978 mil para 886 mil.

“Esperamos ver uma melhora do mercado de trabalho. Ainda temos muitos contatos indicando que têm dificuldade em encontrar trabalhadores”, completou Kaplan.