Itaú confirma autorização para elevar participação no Itaú Chile

768
Fachada de agência do Itaú. (Foto: Thomas Hobbs/Flickr)

São Paulo, SP – O Itaú Unibanco informou ontem (29) que recebeu em 26 de maio de 2023 a última autorização regulatória pendente para aumentar sua participação no Banco Itaú Chile, anteriormente denominado Itaú Corpbanca, e, portanto, seguirá com a oferta pública voluntária planejada para a aquisição, pelo Itaú Unibanco ou por suas afiliadas, de até a totalidade das ações de emissão do Itaú Chile em circulação, incluindo aquelas na forma de American Depositary Shares (ADSs).

A oferta pública está prevista para começar em 6 de junho de 2023, concomitantemente no Chile, para todos os acionistas do Itaú Chile; e nos Estados Unidos da América, para todos os detentores de ADSs e os investidores norte-americanos que detenham ações.

Segundo o comunicado, de acordo com a legislação chilena aplicável, o Itaú Unibanco pretende anunciar publicamente a oferta pública em dois jornais de circulação nacional chilena no dia 5 de junho de 2023, um dia antes do início da oferta pública, data a partir da qual será aberto o prazo para recebimento de intenções de adesão.

O valor a ser ofertado por ação no contexto da oferta pública será de CLP 8.500 mil pesos chilenos, o que, em relação ao montante mencionado no fato relevante da companhia de 2 de março de 2023, reflete essencialmente o ajuste devido ao pagamento de dividendos pelo Itaú Chile em 25 de abril de 2023, conforme aprovado na assembleia geral de acionistas de 20 de abril, de 2023, e divulgado ao mercado no mesmo dia e ao grupamento de ações do Itaú Chile, que passou a vigorar a partir de 26 de maio de 2023, na proporção de 4.500:1, e, como resultado, cada lote de 4.500 ações foi agrupado em uma única ação.