Governo argentino declara emergência hídrica por baixa do rio Paraná

743
Foto: Alexandre Kuyumjian / freeimages.com

Buenos Aires – O governo argentino declarou estado de emergência hídrica por 180 dias na região da bacia do rio Paraná em meio à histórica baixa que se apresenta, a mais importante dos últimos 77 anos. Essa condição pode continuar até dezembro, segundo estimativa de especialistas.

A situação atinge principalmente as províncias de Formosa, Chaco, Corrientes, Santa Fé, Entre Ríos, Misiones e Buenos Aires devido à falta de chuvas nas bacias brasileiras do rio Paraná e do rio Iguaçu e à seca na região.

De acordo com a agência Télam, o decreto com a respectiva emergência será publicado nas próximas horas no Diário da República, e instrui diferentes áreas do governo a adotarem medidas para “mitigar as consequências da grave situação gerada pela canalização”.

Com a oficialização da norma, espera-se que os Ministérios do Desenvolvimento Produtivo e do Trabalho da Argentina estabeleçam as ações pertinentes para a preservação da atividade produtiva e do emprego; Obras Públicas providenciará e acompanhará a execução das obras de infraestrutura segurança por meio do Sistema Nacional de Alerta Prévio e Monitoramento de Emergências (Siname), planejarão as medidas de apoio e tomada de decisão, e por meio do Sistema Nacional de Gestão Integral do Risco (Sinagir), atenderá as populações ribeirinhas.

O Ministério dos Transportes argentinno “observará as possibilidades de navegação e acesso aos portos; o Instituto Nacional da Água prestará os seus serviços técnicos em relação à emergência; o Ministério da Energia assegurará o fornecimento de energia eléctrica e o Ministério do Interior irá Será responsável pela coordenação com as províncias afetadas “, informou.

 

Tradução: Carolina Gama