Fitch afirma IDR da Embraer em ‘BB+’, com perspectiva revisada para positiva

268

São Paulo, SP – A Embraer informou que a agência de classificação de riscos Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB+’ da Embraer S.A. e seu Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’. A agência também afirmou o rating ‘BB+’ das notas sem garantias emitidas pela Embraer Netherlands Finance BV. A Perspectiva dos IDRs foi revisada para Positiva, de Estável. A Fitch projeta que a alavancagem bruta consolidada da Embraer tende a cair para 4,0 vezes em 2024, com alavancagem líquida em torno de 1,0 vez.

“A perspectiva positiva reflete a melhora do perfil de produção e de entregas da Embraer e a crescente geração de fluxo de caixa operacional, que deve beneficiar os indicadores de crédito”, destacou o relatório da agência, que reconheceu que problemas recentes com fornecedores adiaram melhoras adicionais nas entregas, mas que isso não afetou sua crença de que a manutenção desta recuperação levará à normalização operacional ao longo de 2024.

Os ratings da Embraer refletem sua posição competitiva nos mercados de jatos comerciais e executivos; sua carteira de pedidos de USD17,8 bilhões; e a diversificação de sua carteira de produtos, que inclui programas de defesa e operações sólidas de seu segmento de serviços e suporte. O robusto perfil de liquidez da Embraer (mantido principalmente fora do Brasil) e suas elevadas receitas de exportação, combinadas com algum fluxo de caixa operacional offshore, também suportam as classificações.

Por fim, a agência disse que o desempenho operacional da Embraer deve melhorar com a recuperação das entregas (ganhos de escala) e também com as melhoras na estrutura de custos nos últimos trimestres. A previsão é que as margens de EBIT se recuperarão para em torno de 5,4% em 2023 e continuarão aumentando em 2024 e 2025 para aproximadamente 7%, com a provável ampliação da carteira de pedidos. Antes da pandemia, a empresa enfrentava pressões enquanto implementava programas de desenvolvimento. O menor volume de entregas na aviação comercial e o mix menos favorável afetaram a diluição dos custos fixos de 2020 a 2022.