Expectativa de inflação ignorou alta do dólar, diz Campos Neto

169
O novo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, durante cerimônia de transmissão de cargo.

São Paulo – A expectativa de inflação continua estável apesar da alta do dólar para novas máximas, e isto é o que importa para o Banco Central em relação ao movimento do mercado de câmbio, disse o presidente da instituição, Roberto Campos Neto.

“O importante para o Banco Central, que adota câmbio flutuante, é entender como o câmbio contamina a expectativa de inflação na curva de juros, e o que tem acontecido é uma desvalorização do câmbio com expectativa de inflação estável e em alguns casos até caindo”, disse ele durante entrevista concedida ontem ao programa Central GloboNews.

Ele reiterou que a desvalorização do real ocorre apesar da melhora na percepção de risco – algo evidenciado, segundo Campos Neto, pela queda nas taxas de juros e pelo aumento nos preços das ações. “A gente tem percebido que mesmo com o câmbio desvalorizado a expectativa de inflação está bem ancorada, e não veio acompanhada de nenhum tipo de piora em prêmio de risco”, afirmou.

Campos Neto também voltou a dizer que isto é, em parte, resultado de empresas trocando financiamentos em moeda estrangeira por financiamentos em moeda local por causa da redução nos juros.