Eletrobras faz reperfilamento de dívida da Eletronorte, e conclui operação com o Brasdeco

630
Foto Divulgação/ Eletrobras

São Paulo, SP – A Eletrobras informou ontem (28) que concluiu a operação financeira no âmbito de Cédula de Crédito Bancário firmada por sua controlada Eletronorte com o Banco Bradesco.

Por meio desta operação, o prazo do contrato existente com o banco, cujo saldo devedor atualizado é de R$ 583,3 milhões, foi alongado para cinco anos, tendo, portanto, seu novo vencimento em 2028, com taxa de juros de CDI + 2,17% ao ano. Assim, a companhia passará a ser fiadora de sua controlada na nesta operação.

REPERFILAMENTO

O Conselho de Administração também aprovou operações de reperfilamento de dívida de Eletronorte da primeira emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da Amazonas Geração e Transmissão de Energia (AMTG11), sociedade incorporada pela Eletronorte, cujo saldo devedor é de R$ 180,5 milhões, e da segunda emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da Eletronorte, cujo saldo devedor é de R$ 333,3 milhões.

O conselho também aprovou a outorga de garantia fidejussória, pela Eletrobras, na condição de fiadora e principal pagadora, responsável pelo cumprimento de todas as obrigações da Eletronorte no âmbito das duas emissões.

“A operação de reperfilamento alonga o prazo destes passivos da Eletronorte em cinco anos, portanto, seu novo vencimento será em 2028, e com redução das taxas de juros atuais (CDI + 2,75% a.a. para a AMTG11 e CDI + 2,60 % a.a. para a ELTN12) no âmbito desses contratos para CDI + 2,17% a.a.”, explicou o comunicado.