‘Deveria ter chegado mais cedo’, diz Biden após assinar pacote de ajuda à Ucrânia

156
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta tarde medidas para fornecer ajuda à Ucrânia, Israel e Taiwan, além de obrigar a controladora do TikTok, a chinesa ByteDance, a vender a plataforma de mídia social ou enfrentar uma proibição no país. O mandatário disse que o pacote, que foi adiado por muito tempo, deveria ter chegado à sua mesa mais cedo.

“O caminho até minha mesa foi difícil. Deveria ter sido mais fácil e deveria ter chegado lá mais cedo”, disse Biden na Casa Branca após assinar o projeto de lei. “Ele dá apoio vital aos parceiros americanos para que possam se defender contra ameaças à sua soberania, e às vidas e liberdade de seus cidadãos. E é um investimento em nossa própria segurança. Porque quando nossos aliados estão mais fortes, e quero enfatizar isso repetidamente, quando nossos aliados estão mais fortes, nós estamos mais fortes”, acrescentou.

Biden ainda afirmou que seu governo não está disposto a se curvar a ninguém, muito menos à Rússia. O pacote assinado hoje destina US$ 60 bilhões à Ucrânia.

“Não nos curvamos a ninguém, a ninguém. Certamente não a Vladimir Putin”, enfatizou.

Além da Ucrânia, a medida também destina US$ 26 bilhões para Israel e US$ 8 bilhões para segurança em Taiwan e no Indo-Pacífico.

Biden havia sinalizado sua intenção de assinar o projeto de lei após a Câmara aprovar a proposta no sábado. O Senado aprovou na noite de ontem, em uma votação bipartidária de 79 votos a favor contra 18 contra, enviando o projeto para a mesa de Biden para sanção.

Texto: Darlan de Azevedo / Safras News