Confiança de serviços atinge em agosto o maior nível desde setembro de 2013

498

São Paulo – O Índice de Confiança do setor de Serviços (ICS) subiu 1,3 ponto em agosto em relação a julho, a 99,3 pontos, avançando pelo quinto mês seguido, conforme dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com o resultado, o indicador não apenas manteve-se acima do nível pré-pandemia, de 94,4 pontos, registrado em fevereiro do ano passado, como atingiu o patamar mais elevado desde setembro de 2013.

A abertura do dado mensal mostra que houve melhora da avaliação no indicador da situação presente e acomodação no índice de expectativas futuras.

“Ao contrário do que foi observado nos últimos meses, a alta foi mais influenciada pela melhora no volume de serviços no mês, enquanto as expectativas ficaram estáveis”, afirma Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE. Segundo ele, essa combinação sugere que a recuperação do setor vem avançando em paralelo às flexibilizações na pandemia. “Vale ressaltar que o cenário para os próximos meses ainda depende da recuperação da confiança do consumidor e carrega muita incerteza, especialmente associados aos riscos da variante delta”, acrescenta o economista.

Em base mensal, o Índice de Situação Atual (ISA) avançou 2,6 pontos, a 93,0 pontos, o maior nível desde junho de 2014. Já o Índice de Expectativas (IE) oscilou em alta de 0,1 ponto, a 105,7 pontos, mantendo-se no maior patamar desde novembro de 2012.

A edição deste mês coletou informações de 1.522 empresas entre os dias 2 e 26. A próxima divulgação da sondagem de serviços será em 29 de setembro.