Compra da Avon impacta lucro de R$ 14,3 mi no 4T19

407
Foto divulgação: Natura

São Paulo – A Natura &Co, que reúne as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, reportou lucro líquido consolidado de R$ 14,3 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 96,3% ante o observado em igual período do ano anterior. Em 2019, o lucro líquido diminuiu 65,2% e somou R$ 190,9 milhões.

Segundo a companhia, o resultado do trimestre inclui o impacto não recorrente, sem efeito caixa, de R$ 206,6 milhões em impostos relacionados a restruturação societária, assim como custos não recorrentes de aquisição da Avon de R$ 104,2 milhões.

A receita líquida da companhia foi de R$ 4,652 bilhões no trimestre, 7,3% maior que o visto no mesmo período de 2018. O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 4,2% no período, para R$ 744,5 milhões na mesma base de comparação.

No Brasil, a Natura registrou receita líquida de R$ 1,946 bilhões, alta de 3% ante o mesmo intervalo de 2018. O ebitda subiu 1,6% no quarto trimestre e totalizou R$ 398,1 milhões. Ao final do período, as unidades vendidas somavam 100,2 milhões, 8,1% inferior ao mesmo trimestre do ano anterior.

A unidade brasileira contava com 1,092 milhão de consultoras no período, alta de 3,2% na comparação anual.

Na The Body Shop, a receita líquida somou R$ 1,436 milhões, alta de 6,7% ante igual trimestre do ano anterior. O ebitda aumentou 9,8% no trimestre e totalizou R$ 229,3 milhões. Ao final do período, a unidade tinha o total de 2,879 mil lojas, sendo 1,013 mil próprias e 1,866 mil franquias.

Na Aesop, a receita líquida somou R$ 452,7 milhões, alta de 25,7% ante o mesmo intervalo de 2018. O ebitda subiu 44,8% no quarto trimestre e alcançou R$ 124,4 milhões. Ao final do período, a unidade tinha o total de 346 lojas, sendo 247 exclusivas e 99 departamento.

Ao final do trimestre, a dívida líquida da Natura &Co era de R$ 4,752 bilhões, queda de 5,07% na comparação anual. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda, era de 2,49 vezes no período, 0,22 ponto percentual (pp) menor que o visto no ano anterior.