China revoga medida antidumping sobre carne de frango brasileira

165
Foto: BRF

São Paulo, SP – O governo brasileiro foi informado da decisão do governo da China de não renovar a medida antidumping aplicada desde 2019 às exportações brasileiras de produtos de carne de frango.

A medida antidumping, que deixou de ser aplicada no dia 17, correspondia a uma sobretaxa sobre o valor do produto importado, variando entre 17,8% e 34,2%, de acordo com a empresa exportadora. Além disso, 14 empresas brasileiras haviam celebrado compromissos de preços com o governo da China, obrigando-se a praticar preços superiores a um patamar mínimo preestabelecido. A reversão da medida exclui a tarifa adicional. Tais medidas prejudicavam a competitividade do produto brasileiro no mercado chinês.

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Agricultura, o fim da medida antidumping faz as exportações de frango do Brasil mais competitivas para aquele mercado e, além disso, abre novas oportunidades para outros produtores brasileiros que, mesmo com seus frigoríficos habilitados, não conseguiam ser competitivos em razão dos direitos antidumping impostos.

“Trata-se de resultado positivo para o nosso setor avícola e para a relação econômico-comercial do Brasil com a China. O Brasil permanece dedicado a manter um diálogo aberto e construtivo com os parceiros chineses, buscando oportunidades de cooperação e desenvolvimento sustentável nas relações comerciais”, completa a nota.

SINGAPURA

O governo de Singapura confirmou a aprovação sanitária para a importação de extrato de carne bovina do Brasil. O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) ressaltou que o anúncio se soma à abertura, no início do mês, do mercado singapurense para carnes e produtos derivados de ovinos. Em 2023, o país importou aproximadamente US$ 685 milhões em produtos agrícolas do Brasil. A aprovação de Singapura é a 16a barreira comercial agrícola eliminada somente neste ano.