CDC relaxa orientações de viagens para vacinados nos EUA

Passageira com máscara no aeroporto de Bruxelas / Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – As pessoas completamente vacinadas contra covid-19 podem voltar a viajar com baixo risco para si mesmas, desde que sigam outras medidas de prevenção recomendadas, como uso de máscaras, de acordo com novas diretrizes do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês).

Para viagens domésticas, pessoas totalmente vacinadas não precisam fazer teste de covid-19 e nem ficar em quarentena. Para viagens internacionais, não precisam fazer um teste antes de deixar o país, a menos que seja exigido por seu destino internacional, e precisam de um resultado negativo antes de embarcarem de volta, sem necessidade de quarentena.

O CDC recomenda que pessoas totalmente vacinadas que fazem viagens internacionais sejam testadas de três a cinco dias após a chegada aos Estados Unidos em um voo internacional.

“Temos vários estudos recém-lançados que documentam a eficácia das vacinas contra covid-19 no mundo real”, disse a diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, em coletiva de imprensa na sexta-feira, explicando que eles justificam a atualização das diretrizes para pessoas totalmente vacinadas, após o documento incialmente divulgado no começo de março.

“É nossa responsabilidade no CDC examinar as evidências em evolução do que é de menor risco quando você está totalmente vacinado. E essa evidência em evolução demonstra que viajar seria uma atividade de baixo risco se você estiver totalmente vacinado”, afirmou Walensky.

Segundo ela, totalmente vacinado é definido como duas semanas após a vacinação. “Nossa orientação reitera que todos os viajantes, independentemente da situação de vacinação, devem continuar a usar máscaras em aviões, ônibus, trens e outras formas de transporte público durante a viagem”.

Ela alertou ainda que, com 80% da população do país não vacinada, “ainda temos muito trabalho a fazer para controlar esta pandemia”.