Câmara aprova resolução limitando poderes de Trump para atacar Irã

362
Foto: FreeImages.com / Ben Wright

São Paulo – A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou uma resolução impedindo que o presidente do país, Donald Trump, adote ações militares contra o Irã sem consultar o Congresso. A medida segue agora para votação no senado.

A resolução foi aprovada por 224 votos a favor e 194 contrários. Segundo a medida, Trump pode usar forças armadas contra o Irã se o Congresso declarar guerra, conceder uma autorização específica ou se “necessário e apropriado para se defender contra um ataque armado iminente aos Estados Unidos”.

O formato da resolução não exige a assinatura Trump, e não é legalmente vinculativa. “Esta é uma declaração do Congresso dos Estados Unidos, e não terei essa declaração diminuída por se o presidente vai vetá-la ou não”, disse a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi.

“Para proteger vidas e valores norte-americanos, estamos aprovando hoje uma resolução de poderes de guerra para limitar as ações militares do presidente. A administração deve desescalar e evitar mais violências. Os Estados Unidos e o mundo não podem arcar com a guerra”, acrescentou ela.

Trump ordenou, na semana passada, um ataque aéreo perto do aeroporto de Bagdá, no Iraque, que matou líder de uma ala da Guarda Revolucionária do Irã, Qassem Soleimani, acusado de planejar ataques contra alvos norte-americanos. Teerã respondeu atacando duas bases militares norte-americanas no Iraque.

“O governo conduziu um ataque aéreo provocativo e desproporcional contra o Irã, que colocou em risco os norte-americanos e o fez sem consultar o Congresso”, disse Pelosi.

A votação na Câmara aconteceu um dia após Trump sinalizar uma redução nas tensões, ao afirmar que o Irã estaria recuando no conflito e que os Estados Unidos vão aplicar novas sanções econômicas ao invés de realizar uma nova operação militar.