Bradesco faz operação de fiança ESG de até R$ 490 milhões com Eve em financiamentos com recurso do BNDES

203

São Paulo – O Bradesco concluiu com a Eve, empresa do grupo Embraer, a primeira operação fiança ESG alinhada aos Green Loans Principles (versão 2023), que segue um conjunto de diretrizes para estruturação de operações de empréstimos destinados a fins sustentáveis. A Eve está desenvolvendo soluções para o ecossistema de mobilidade aérea urbana global, incluindo uma aeronave elétrica de decolagem e pouso vertical (eVTOL na sigla em inglês). O valor total afiançado é de até R$ 490 milhões e será destinado exclusivamente para o desenvolvimento do eVTOL, conhecido também como carro voador.

O recurso foi disponibilizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), provenientes da Linha Finem e do Fundo Clima (subprograma mobilidade urbana), cujo objetivo é apoiar a implantação de empreendimentos e o desenvolvimento tecnológico relacionados à redução de emissões de gases do efeito estufa e à adaptação às mudanças do clima e aos seus efeitos.

Para o Diretor de Desenvolvimento Produtivo, Inovação e Comércio Exterior do BNDES, José Luis Gordon, “trata-se de um projeto de inovação disruptiva, com alta intensidade tecnológica, que busca endereçar problemas relevantes para o mundo inteiro: as limitações de espaço terrestre com crescente adensamento populacional, os elevados custos de infraestrutura de mobilidade e a emissão de gases de efeito estufa. O apoio do BNDES, por meio do Fundo Clima, está em linha com as diretrizes de inovação e descarbonização da nova política industrial, e é mais um passo importante na parceria histórica entre BNDES e Embraer”.

Até o momento, foram emitidas duas fianças totalizando R$ 127 milhões. Novas fianças serão emitidas gradativamente pelo Bradesco, conforme desembolso do BNDES à Eve.

É uma operação inovadora e representa um marco importante no setor, demonstrando o compromisso das empresas com a agenda de descarbonização, investimento em tecnologias mais sustentáveis e com menos emissão, afirma Bruno Boetger, diretor executivo do Bradesco. Este movimento reforça a parceria do Bradesco com a Eve, empresa da qual é sócio desde 2022. Acreditamos que a fiança ESG servirá de referência para outras empresas que desejam adotar práticas mais responsáveis e sustentáveis em seus negócios, uma tendência cada vez maior no mercado de crédito, conclui o executivo.

Na recente Conferência do Clima (COP28), em Dubai, líderes globais debateram ações estratégicas para acelerar a redução das emissões globais até 2030. Nesse sentido, a fiança ESG da Eve é um reflexo direto do nosso compromisso com a sustentabilidade, que está intrinsecamente ligada à nossa estratégia corporativa. Nosso objetivo vai além de oferecer soluções mais verdes para a mobilidade aérea urbana; estamos focados em construir uma cadeia de valor alinhada às melhores práticas de mercado nesse quesito,” explica Eduardo Couto, CFO da Eve.

O eVTOL da Eve é 100% (cem por cento) elétrico e projetado para realizar voos urbanos, proporcionando baixos níveis de ruído, zero emissões locais e maior sustentabilidade em relação aos veículos convencionais atuais. O eVTOL deverá estar disponível no mercado a partir do ano de 2026. A Eve já possui cartas de intenção de compra que somam 2.850 aeronaves de clientes ao redor do mundo, como United Airlines, Republic Airways, Helisul Aviação, VOAR, entre outros. No cenário do Brasil, o número de intenções chega a 335 eVTOLs.