Bolsonaro diz que vetará R$ 2 bilhões da verba do fundo eleitoral

Presidente Jair Bolsonaro discursa após cerimônia de posse do Ministro de Estado da Cidadania, Joao Roma, e do Ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni e sanção da Lei da Autonomia do Banco Central. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

São Paulo – O presidente Jair Bolsonaro disse que vetará R$ 2 bilhões dos R$ 5,7 bilhões destinados ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), o chamado fundo eleitoral, previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022.

“Vai ser vetado o excesso do que a lei garante. A lei é de quase R$ 4 bilhões o fundo. O extra de R$ 2 bilhões vai ser vetado. Se eu vetar o que está na lei, eu estou em curso de crime de responsabilidade”, disse ele mais cedo a apoiadores.

O presidente, no entanto, não explicou qual conta foi feita para se chegar ao valor mínimo de R$ 4 bilhões que ele afirma ser o garantido por lei para o fundo eleitoral. Na eleição de 2020, o total de verbas destinadas ao FEFC foi de pouco mais de R$ 2 bilhões.

Se fosse corrigido pela inflação acumulada desde o início daquele ano, o valor do fundo seria de aproximadamente R$ 2,2 bilhões.