BoE mantém taxas de juros inalteradas

105
BoE Reino Unido
Sede do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) / Foto: BoE

São Paulo – Em uma decisão amplamente antecipada, o Comitê de Política Monetária (MPC) do Banco de Inglaterra (BoE) votou por uma maioria de 7-2 para manter a taxa bancária em 5,25% durante a reunião que terminou em 19 de junho de 2024. Dois membros do MPC expressaram preferência por uma redução de 0,25 ponto percentual (pp).

A decisão do BoE ocorre em um contexto de inflação moderada. Em maio, a inflação medida pelo Indice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) atingiu a meta de 2%, uma queda significativa em comparação aos 3,2% registrados em março. Esta desaceleração está em linha com as previsões do Relatório de Política Monetária de maio. O BoE destacou que “a inflação medida pelo CPI deverá aumentar ligeiramente no segundo semestre deste ano, uma vez que as descidas nos preços da energia no ano passado ficam fora da comparação anual”.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu mais fortemente do que o esperado no primeiro semestre de 2024, afirmou o banco central. Contudo, o BoE observou que as pesquisas empresariais indicam um crescimento subjacente mais lento, cerca de 0,25% por trimestre.

O mercado de trabalho, um fator crucial para a política monetária, apresenta sinais mistos. Indicadores amplos sugerem que o mercado continua a relaxar, embora permaneça restritivo em termos históricos. O BoE ressaltou que “a considerável incerteza em torno das estimativas derivadas do Inquérito às Forças de Trabalho do ONS (escritório nacional de estatísticas) significa que é muito difícil avaliar a evolução da atividade do mercado de trabalho”.

Os dados mais recentes mostram uma diminuição nas pressões salariais agregadas. A inflação dos preços no consumidor dos serviços caiu para 5,7% em maio, em comparação com 6,0% em março, ligeiramente acima das projeções do relatório de maio. O BoE notou que “a orientação coletiva de uma série de indicadores de crescimento salarial agregado continuou a diminuir nos dados mais recentes”.

O MPC reafirmou seu compromisso com a meta de inflação de 2%, destacando que “o objetivo de inflação aplica-se sempre, refletindo a prioridade da estabilidade de preços no quadro de política monetária do Reino Unido”. A política monetária continuará a ser ajustada conforme necessário para garantir que a inflação regresse à meta de 2% de forma sustentável no médio prazo.

O Comitê destacou que a política monetária deve permanecer restritiva por um período prolongado para mitigar os riscos de uma inflação persistentemente alta. A vigilância sobre pressões inflacionárias e resiliência econômica será mantida, com o MPC pronto para ajustar a política conforme os dados econômicos evoluam. “A política monetária terá de permanecer restritiva durante tempo suficiente para que a inflação regresse ao objetivo de 2% de forma sustentável no médio prazo”, afirmou o BoE.