Biden sugere que Netanyahu pode estar prolongando guerra em Gaza por motivos políticos

94
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pode estar atrasando o fim da guerra em Gaza por razões políticas, conforme entrevista à revista Time divulgada na terça-feira.

Os comentários, feitos em 28 de maio, ocorreram dias antes de Biden detalhar uma proposta de cessar-fogo em Gaza, enquanto Netanyahu enfrenta profundas divisões políticas internas.

Questionado sobre se acreditava que Netanyahu estava prolongando a guerra por motivos políticos, Biden declarou: “Há motivos para as pessoas chegarem a essa conclusão.”

Biden, que tem pressionado pelo fim da guerra de quase oito meses, também disse que era “incerto” se as forças israelenses cometeram crimes de guerra em Gaza.

No mês passado, o promotor do Tribunal Penal Internacional em Haia solicitou mandados de prisão para Netanyahu, seu chefe de defesa e três líderes do Hamas por supostos crimes de guerra.

Israel lançou uma ofensiva aérea e terrestre em Gaza em outubro passado, prometendo destruir o grupo militante palestino Hamas após ataques dentro de Israel, matando cerca de 1.200 pessoas e fazendo mais de 250 reféns, segundo dados israelenses. Cerca de 120 reféns permanecem em Gaza.

O ataque israelense matou mais de 36.000 pessoas em Gaza, de acordo com autoridades de saúde locais, que afirmam que milhares de outros corpos estão enterrados sob escombros.

Pesquisas de opinião mostram que a maioria dos israelenses apoia a guerra, mas culpa Netanyahu pelas falhas de segurança quando homens armados do Hamas invadiram comunidades israelenses perto de Gaza em 7 de outubro, e votariam contra ele em uma eleição.

Protestos de rua em massa se tornaram eventos semanais, com dezenas de milhares de pessoas exigindo que o governo faça mais para trazer para casa os reféns apreendidos pelo Hamas em 7 de outubro e pedindo a renúncia de Netanyahu.