BB Asset lança ETF e anuncia acordo com BNDES e B3 com foco em diversidade

245
Denísio Liberato, CEO da BB Asset, no toque de campainha do lançamento do BB ETF Idiversa B3 IS Fundo de Indice (DVER11) na sede da B3, em São Paulo (SP). Crédito: Giovanni Nobile/BB.

São Paulo – O conglomerado BB, via BB Asset, gestora de recursos de terceiros do Banco do Brasil, anunciou o lançamento do BB ETF Idiversa B3 IS Fundo de Indice (DVER11), que é referenciado no Indice de Diversidade da B3 (Idiversa B3) e está disponível no mercado a partir desta terça-feira. O lançamento foi marcado pelo tradicional toque de campainha na sede da B3, em São Paulo (SP), e teve a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que se comprometeu a analisar aporte da BNDESPAR no ETF. O BNDES, a BB Asset e a B3 assinaram um acordo estratégico, visando a ampliação e fomento de melhores práticas no mercado de capitais, com foco no desenvolvimento contínuo do índice Idiversa B3.

“No momento, estamos realizando as análises e diligências necessárias para submeter à deliberação da Diretoria Executiva um investimento no BB ETF IDIVERSA B3, em um volume em torno de R$ 100 milhões, onde a BNDESPAR realizaria um ‘match’ com a captação de outros investidores pelo BB Asset, contribuindo para o estágio inicial do ETF e visando à democratização do seu acesso. Esse é um passo inicial, mas na direção correta da retomada dos investimentos da BNDESPAR com um viés ASG”, afirma Natália Dias, diretora do BNDES.

A estratégia do novo ETF consiste em replicar o índice Idiversa B3, que identifica empresas listadas na B3 que têm uma destacada atuação em diversidade, considerando critérios de gênero e raça. Composto inicialmente por 79 ativos de 75 empresas em dez setores econômicos, ele é pioneiro como índice de diversidade na América Latina. O ETF tem como público-alvo investidores em geral, cota inicial de R$ 10,00, taxa de administração de 0,20%, aplicação D+0, D+0 e resgate D+0, D+2.

O BB ETF Idiversa B3 não é a primeira solução da BB Asset ligada ao índice Idiversa da B3. No mês passado, a gestora lançou o Fundo BB Ações Diversidade IS, também baseado no índice, com uma aplicação inicial acessível de R$ 0,01.

“Reforçando o seu histórico inovador, o novo ETF solidifica o compromisso da BB Asset em trazer ao mercado soluções em ETF diferenciadas. Este é o oitavo ETF da sua carteira, tendo apresentado em 2022 o primeiro ETF agro nacional, AGRI11, além dos pioneiros ETFs de commodities: CORN11 e BBOI110”, disse a BB Asset.

Denísio Liberato, CEO da BB Asset, ressalta o ineditismo do BB ETF IDIVERSA e sua relevância para a indústria de investimentos no Brasil. “O DVER 11 representa mais uma solução de investimento do portfólio de produtos ASG da BB Asset, atrelado ao primeiro índice latino-americado que combina critérios de gênero e raça para a seleção das empresas que comporão a carteira. Esta é uma iniciativa que busca valorizar empresas que se destacam em diversidade em suas lideranças e, com isso, proporcionar um ciclo virtuoso de valorização econômica e redução de desigualdades”.

Tarciana Medeiros, presidenta do Banco do Brasil, considera que ações como essa se somam a tantas outras que a empresa tem realizado e consolidam o protagonismo do BB na promoção da diversidade, equidade e inclusão. De acordo com ela, o compromisso com este tema é central na estratégia do Banco do Brasil. “Nossa atuação vai além da legislação e estamos na vanguarda do tratamento dado a promoção da diversidade. Temos atuado com ações concretas em prol da inclusão social e contar com diversos atores sociais nessa pauta é extremamente necessário, já que a desigualdade social é um assunto que deve ser foco constante de toda a sociedade”, diz.

“Temos feito nossa parte, inclusive sendo vistos como referência sobre este tema. O destaque no peso do Banco do Brasil no iDiversa da B3 é um exemplo disso, assim como nossa atuação consistente – com compromissos públicos e metas concretas – mostra que o Banco do Brasil tem sido uma das empresas brasileiras que mais tem contribuído para o desenvolvimento social e econômico do país. Acabamos de anunciar novos compromissos pela sustentabilidade, dentre eles, contar com 30% de mulheres em cargos de gestão no BB até 2025; e 30% de pretos, pardos, indígenas e outras etnias sub-representadas em cargos de gestão até 2025. Além disso, o BB se tornou embaixador de três importantes movimentos do Pacto Global da ONU: Elas Lideram, Raça é Prioridade e Salário Digno”, afirma a presidenta do BB.