Avanço da joint-venture com Itaú é gatilho positivo para Totvs, diz BofA

626

São Paulo – O Bank of America (BofA) vê a joint venture entre a Totvs e o Itaú Unibanco relacionada ao negócio Techfin como um gatilho positivo para o investimento e que espera que a operação seja aprovada no primeiro trimestre deste ano pelo Banco Central (BC), última etapa para conclusão do negócio, já aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

“Estamos otimistas com esta JV e esperamos que seja um gatilho para a Totvs assim que o negócio for aprovado e a administração divulgar mais informações”, escreveram os analistas do BofA, em relatório.

O BofA pontua que os fornecedores representam 95% do faturamento da operação de serviços financeiros da Totvs, que já existia antes da JV com o Itaú, e vê como principais benefícios iniciais que a parceria deve trazer os financiamentos mais baratos e flexíveis, permitindo que a Techfin seja mais competitiva em mais segmentos e acelere o crescimento.

Adicionalmente, os demais produtos (5% da receita) são onde a Totvs vê as principais oportunidades, pois a estrutura atual torna esses produtos menos competitivos (custo de captação).

O BofA resslta que a Totvs manterá seu investimento nominal na Techfin apesar de sua participação de 50%, o que significa que os investimentos deverão dobrar. “Acreditamos que a diretoria da empresa fornecerá mais informações após a aprovação, especialmente para esses produtos”, opina.

O BofA vê a falta de foco do Itaú no negócio como principal risco para o negócio, mas entende que o valor de mercado de R$ 220 bilhões e o lucro líquido de R$ 31 bilhões estimado para a instituição em 2022 devem resultar em benefícios financeiros à JV, ainda que limitados. O Itaú será um facilitador em termos de financiamento e expertise de crédito, enquanto a atual equipe da Techfin continuará a conduzir o negócio com alguns ajustes, que continuará centrado na Totvs.

O banco de investimentos vê a Totvs negociando a 21 vezes o preço por lucro (P/L) estimado para 2023 com uma relação PEG de 0,7x considerada atraente e reforça a recomendação de compra da ação da TOTVS (TOTS3) como sua principal escolha entre as ações de tecnologia da América Latina, com preço-alvo de R$ 44.

“Nossa visão otimista sobre a Totvs baseia-se principalmente em seu core business, a divisão Gestão, que representa cerca de 80% da sua receita, e vemos a divisão Techfin como um risco positivo”, explicam os analistas.

Nesta manhã, a ação da Totvs estava entre as maiores altas do Ibovespa (+1,02%) e por volta das 13h52 (horário de Brasília), o papel TOTS3 subia 5,51%, a R$ 27,15.