Agenda de Biden sustenta status de superpotência dos EUA, diz Yellen

666
A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen / Foto: União Europeia

São Paulo – A secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, afirmou que a aprovação da agenda econômica do presidente do país, Joe Biden, é fundamental para manter o status dos Estados Unidos como a maior superpotência do mundo.

“Nós nos acostumamos com os Estados Unidos como a potência econômica preeminente do mundo. Não estamos destinados a continuar assim, mas com esses investimentos, acredito que vamos. Temos agora a chance de consertar os alicerces quebrados de nossa economia e, além disso, de construir algo mais justo e mais forte do que o que veio antes”, disse ela em discurso preparado para evento em Atlanta, na Georgia.

Os comentários de Yellen vêm em um momento crítico nas negociações com o Congresso norte-americano. O Senado está discutindo os detalhes finais do projeto de infraestrutura, enquanto os democratas estão tentando unificar seu próprio partido em torno de um pacote de gastos mais amplo.

Yellen pediu aos legisladores que não percam de vista sua ambição, argumentando que a recuperação econômica do país não aconteceu por padrão.  Ela credita a rápida recuperação da recessão como resultado direto das decisões políticas do governo de Biden.

“Nossa recuperação foi rápida e não aconteceu por padrão. É o resultado das escolhas que fizemos. É o resultado da liderança. Quando o presidente Biden assumiu o cargo, ele prometeu 200 milhões de doses em seus primeiros 100 dias. Ele cumpriu essa promessa com uma semana de folga. Ele se comprometeu com um dos pacotes de ajuda mais ambiciosos desde o New Deal e o cumpriu: o Plano de Resgate Americano”, disse ela.

Problemas seculares de longo prazo – declínio da participação da força de trabalho, polarização salarial, mudança climática – também são escolhas, segundo ela, e não resultados inevitáveis.

“Nossos desafios econômicos não começam e terminam com a pandemia. Muito antes de um único norte-americano ser infectado pelo novo coronavírus, nossa economia estava sofrendo sob a superfície. Milhões de pessoas estavam enfrentando uma série de problemas econômicos estruturais, grandes ameaças aos seus próprios meios de subsistência e à competitividade dos Estados Unidos no cenário mundial”, afirmou.

A viagem de Yellen para Atlanta faz parte de uma missão da Casa Branca projetada para reunir apoio público por trás do projeto de infraestrutura bipartidário de US$ 1 trilhão e do plano de gastos ainda maior de US$ 3,5 trilhões dos democratas.