Ações da Petrobras caem mais de 1% após fala de Bolsonaro sobre preços

Refinaria Henrique Lage (Revap). (Foto: Ehder de Souza/Agência Petrobras)
Refinaria Henrique Lage (Revap). (Foto: Ehder de Souza/Agência Petrobras)

São Paulo – As ações da Petrobras estão entre as maiores quedas do Ibovespa nesta manhã depois que o presidente Jair Bolsonaro criticou ontem o aumento de 39% do preço do gás natural anunciado recentemente pela estatal e afirmar que pode mudar a política de preços atual. Segundo analistas, as declarações reacendem temores de interferência política na empresa.

Às 10h34 (horário de Brasília), as ações preferenciais da Petrobras (PETR4) tinham queda de 1,12%, a R$ 23,73, enquanto as ordinárias (PETR3) caíam 1,17%, a R$ 23,54.

Bolsonaro disse que o aumento nos preços do gás anunciado pela Petrobras na segunda-feira era “inadmissível” e que “podemos mudar essa política de preço”. Quando fez o anúncio do reajuste, a Petrobras disse que a alta no preço do gás leva em consideração fórmulas dos contratos de fornecimento que vinculam o valor do gás aos preços do petróleo no mercado internacional e à taxa de câmbio.

As declarações levaram a Petrobras a solicitar ao Ministério de Minas e Energia (MME) informações sobre a intenção do acionista controlador – o governo federal – de fazer “possíveis mudanças na política de preços da companhia”.

“Vemos as recentes declarações do presidente como uma manutenção do risco político sobre a Petrobras e outras estatais”, disse o analista da Guide Investimentos, Luís Sales, em relatório. Para ele, não é possível descartar alguma mudança na política de preços com a entrada do novo presidente da companhia.

“Vamos acompanhar, mas por enquanto permanecemos com visão Neutra para o ativo, até que se tenha maior clareza do posicionamento da nova gestão”, completou.

Para os analistas da Genial Investimentos, embora as ações não estejam caras, não dá para descartar que possam cair mais com as declarações, que trazem incertezas. “Após ter encerrado o ano de 2020 com uma geração de caixa livre de R$ 112 bilhões (vs. Valor de mercado de R$ 310 bilhões) e estar negociando com múltiplos deprimidos, as incertezas quanto à paridade de preços nos leva a crer que não existem catalisadores de curto prazo para empresa”, afirmaram.