XP vê risco de racionamento de energia como improvável

Foto: Alain Schroeder/União Europeia

São Paulo – Um relatório divulgado hoje pela XP Investimentos indica que um racionamento de energia é improvável para os próximos 12 meses. Os analistas da corretora explicam que o Brasil possui um Sistema Interligado Nacional (SIN) muito mais preparado para lidar com cenários de estresse e uma matriz energética mais diversificada.

“Embora estimemos que os reservatórios atinjam níveis historicamente baixos (18% em novembro/2021 para o SIN consolidado), há capacidade térmica suficiente para ser utilizada e evitar medidas mais dramáticas”, disseram os analistas Maíra Maldonado e Victor Burke.

Nessa semana, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse em pronunciamento que o setor elétrico brasileiro é “robusto” e “nos traz garantia do fornecimento de energia”.

No entanto, evitou descartar a hipótese de racionamento de eletricidade, como vinha fazendo em suas últimas manifestações a respeito do tema – a mais recente delas na quarta-feira passada, quando disse a deputados federais que “nós não trabalhamos com a hipótese de racionamento.”

Ainda segundo a XP Investimentos, a probabilidade de um racionamento de energia nos próximos 12 meses é de 3%.