Vice-presidente da CPI da covid pede convocação de Jair Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro discursa após cerimônia de posse do Ministro de Estado da Cidadania, Joao Roma, e do Ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni e sanção da Lei da Autonomia do Banco Central. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

São Paulo – O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que apura erros e omissões do governo no combate à pandemia de covid-19, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou requerimento para a convocação do presidente Jair Bolsonaro. É a primeira vez que a CPI recebe um pedido para que haja depoimento do presidente. O requerimento ainda precisa ser aprovado pelo colegiado para ter efeito.

No requerimento, Rodrigues afirma que “a cada depoimento e a cada documento recebido, torna-se mais cristalino que o presidente da República teve participação direta ou indireta nos graves fatos questionados por esta CPI”.

Ele cita a influência de Bolsonaro no descrédito às medidas preventivas, como o uso de máscaras e o distanciamento social, o estímulo ao uso indiscriminado de medicamentos sem eficácia comprovada e à tese da imunidade de rebanho.

Também menciona “omissões do governo federal na aquisição de insumos e medicamentos para as UTIs”, em relação à proteção contra a covid-19 dos povos indígenas e quilombolas e “o boicote sistemático à imunização da população, deixando de adquirir vacinas da Pfizer em 2020 e no primeiro trimestre de 2021, atacando a China e a vacina Coronavac, colocando em risco o fornecimento do IFA das duas principais vacinas aplicadas no Brasil”.

“Portanto, diante dos fatos, proponho o presente requerimento para convocação do senhor Jair Messias Bolsonaro perante essa Comissão para explicar esses graves fatos que contribuíram para a perda de quase meio milhão de cidadãos brasileiro”, afirmou.