Vibra aprova distribuição antecipada de R$ 797 milhões aos acionistas

510

São Paulo – O conselho de administração da Vibra aprovou a distribuição antecipada aos acionistas de juros sobre o capital próprio (JCP) referente ao exercício de 2022, no valor estimado de aproximadamente R$ 797 milhões, com um primeiro pagamento de R$389 milhões (R$0,34890912083 por ação), até o dia 29 de dezembro e um complementar, de aproximadamente R$ 408 milhões, até fevereiro de 2023, em datas a serem definidas.

A primeira parcela não terá atualização ou correção monetária e será paga com base na posição acionária do dia 21 de setembro.A efetiva data de pagamento da referida parcela será oportunamente objeto de nova comunicação ao mercado.

Esta antecipação deverá compor o dividendo mínimo obrigatório do exercício social 2022, ad referendum da assembleia ordinária, sem prejuízo de outras eventuais distribuições a serem definidas na reunião que apreciará as demonstrações financeiras do exercício social encerrado em 31 de dezembro.

A companhia destaca que os valores por ação são estimados e poderão ser modificados em razão da eventual negociação de ações de sua emissão em tesouraria.

Em relação à segunda parcela, o valor exato assim como a data base da posição acionária serão objeto de nova comunicação ao mercado tão logo seja conhecida a taxa de juros de longo prazo (TJLP) aplicada ao quarto trimestre de 2022.

Nova política de distribuição de dividendos

Na reunião realizada hoje, o colegiado da Vibra também aprovou a adoção de uma nova política de distribuição de dividendos, que estabelece que remuneração aos acionistas em montante equivalente a, no mínimo, 40% do lucro líquido ajustado, de acordo com a legislação.

A nova Política de Dividendos terá vigência para a proposta de distribuição de dividendos a ser aprovada na Assembleia Geral Ordinária a ser realizada em 2023, referente ao exercício social de 2022, e encontra-se disponível para consulta no site da CVM e no site de Relações com Investidores da Companhia.

A motivação para a mudança foi “a conclusão dos principais movimentos estratégicos pretendidos pela companhia rumo à transição energética.”, disse a empresa, em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Vibra disse que a distribuição de resultados aos seus acionistas sempre foi um importante elemento de sua alocação de capital e que, nos últimos cinco anos, distribuiu mais de R$ 9,5 bilhões, nas formas de dividendos, juros sobre capital próprio (JCP) e resultantes da recompra de ações.

André Natal substitui Wilson Ferreira Jr na presidência

A Vibra informou que André Corrêa Natal, vice-presidente executivo de Finanças, Compras e RI da companhia desde maio de 2019, ocupará interinamente o cargo de presidente da companhia e acumulará as demais funções, e que segue com os trâmites relacionados à sucessão de Wilson Ferreira Júnior, que deixará o comando a partir de segunda-feira (19/9). A indicação de Natal foi aprovada pelo conselho de administração da Vibra na reunião realizada hoje.