Vendas de imóveis em SP registram alta de 16,2% em maio

277
Foto divulgação: USP Imagens

São Paulo, SP- O mercado imobiliário vendeu 6.838 unidades residenciais novas na cidade de São Paulo em maio, alta de 16,2% em comparação com o mesmo mês de 2021, que
chegou a 5.883 unidades, segundo o relatório divulgado hoje pelo Sindicato da Habitação
(Secovi-SP). Em 12 meses (junho de 2021 a maio de 2022), as vendas acumularam 69.614 unidades.

O VGV (Valor Global de Vendas) somou R$ 3,03 bilhões em maio e atingiu R$ 34,3 bilhões no acumulado de 12 meses (junho de 2021 a maio de 2022)valores deflacionados pelo INCC-DI (Índice Nacional de Custo de Construção), da Fundação Getúlio Vargas, com referência a maio de 2022.

O indicador VSO (Vendas Sobre Oferta), que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas, foi de 9,8% em maio e de 53,7% em 12 meses (junho de 2021 a maio de 2022).

Em maio, o VGO (Valor Global da Oferta) totalizou R$ 37,8 bilhões, resultado 54,2% acima do registrado em maio de 2021 (R$ 24,5 bilhões).

A capital paulista encerrou maio com a oferta de 62.675 unidades disponíveis para venda. A quantidade de imóveis ofertados ficou 38,8% acima do volume de maio de 2021 (45.154 unidades). Esta oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque), lançados nos últimos 36 meses (junho de 2019 a maio de 2022).

De acordo com levantamento do Secovi-SP, a cidade de São Paulo registrou no mês de maio o lançamento de 7.631 unidades residenciais, volume 9,6% inferior ao apurado em maio de 2021 (8.443 unidades). Em 12 meses (junho de 2021 a maio de 2022), os lançamentos na capital paulista somaram 84.352 unidades.

Os imóveis de 2 dormitórios destacaram-se em todos os indicadores no mês de maio: lançamentos (5.245 unidades), vendas (4.683 unidades), oferta (33.217 unidades), VGV (R$ 1,443 bilhão), VGO (R$ 11,9 bilhões), VGO (R$ 12,3 bilhões) e VSO (1249%) resultado das 4.683 unidades comercializadas em relação aos 37.900 imóveis ofertados.

Imóveis na faixa de 30 m e 45 m de área útil lideraram em todos os indicadores: vendas (4.094 unidades), VGV (R$ 1,02 bilhão), lançamentos (4.376 unidades), oferta (28.652 unidades), VGO (R$ 8 bilhões) e VSO (12,5%).

Por faixa de preço, os imóveis com valores até R$ 240 mil apresentaram os melhores indicadores de vendas (3.217 unidades) e VSO (11,8%). A faixa de R$ 240 mil a R$ 500 mil registrou a maior quantidade de lançamentos (4.101 unidades) e de oferta (24.827 unidades). Imóveis com preços acima de R$ 1,5 milhão lideraram em VGO (R$ 14,1 bilhões).

Mercados

Em maio, 55% do total vendido e 52% do volume lançado foram enquadrados como imóveis econômicos, correspondendo, em termos absolutos, a 3.756 unidades vendidas e 3.984 unidades lançadas. A oferta disponível para a venda desse tipo de imóvel somou 24.803 unidades (40% do total), com VSO de 13,2%. Nos outros mercados, a pesquisa apurou 3.082 unidades comercializadas, 3.647 unidades lançadas, com oferta final de 37.872 unidades e VSO de 7,5%.