Vale aciona nível 2 de emergência em barragem Gongo Soco

230
Divulgação: barragem de mineração

São Paulo – No último sábado Vale acionou o nível 2 do plano de ação de emergência de barragens de mineração (PAEBM) da Barragem Sul Inferior, da Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), em razão das fortes chuvas na região.

Há um ano ocorria a tragédia provocada pela Vale em Brumadinho (MG), com 259 pessoas mortas e 16 desaparecidas em meio à lama tóxica da mineradora. Ninguém está preso, mas a diretoria da Vale à época foi denunciada por homicídio doloso pelo Ministério Público de Minas Gerais.

No sábado ocorreu uma erosão na parte interna do reservatório da estrutura, que se mantém estável. As pessoas residentes na Zona de Autossalvamento (ZAS) já haviam sido realocadas para locais seguros em fevereiro de 2019, quando a Barragem Sul Superior foi colocada em nível 2.

A Barragem Sul Inferior é uma contenção de sedimentos, construída em etapa única, considerado um dos métodos construtivos mais seguros. Embora apresentasse estabilidade, a estrutura encontrava-se em nível 1 porque está localizada a jusante da Barragem Sul Superior, que se mantém em nível 3.

Uma contenção de concreto, construída em caráter emergencial, foi projetada para minimizar os riscos para Barão de Cocais, Santa Bárbara e São Gonçalo do Rio Abaixo. A contenção possui 36 metros de altura por 330 metros de extensão e está localizada a 6 quilômetros da barragem.

A Barragem Sul Inferior é monitorada permanentemente por câmeras de vídeo e pelo Centro de Monitoramento Geotécnico. Em decorrência das chuvas acima dos limites da normalidade, a Vale reforçou o número de equipes de campo em prontidão para eventuais emergências.