Vacina contra covid-19 da Oxford com AstraZeneca tem bons resultados em idosos

131
Foto: AstraZeneca

São Paulo — A vacina contra covid-19 sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca PLC mostrou respostas imunológicas promissoras em idosos e adultos mais velhos, com menos efeitos colaterais graves do que em voluntários mais jovens, de acordo com uma análise da injeção recém-publicada.

Segundo comunicado feito pela Universidade de Oxford, a vacina de ChAdOx1 nCov-2019 demonstrou “desencadear uma resposta imunológica robusta em adultos saudáveis idade”. Os dados, publicados hoje na revista científica The Lancet, sugerem que um dos grupos mais vulneráveis pode construir imunidade.

“Relatando os dados de um ensaio de Fase II da vacina ChAdOx1 nCov-2019, os voluntários do ensaio demonstram títulos semelhantes de anticorpos neutralizantes e respostas de células T em todos os três grupos de idade testados”, afirma o comunicado.

Durante o ensaio de Fase 2, a vacina foi avaliada em 560 voluntários adultos saudáveis mais. Os voluntários receberam 2 doses da vacina ou uma vacina placebo . Nenhum evento adverso sério à saúde relacionado ao ChAdOx1 nCoV-19 foi observado nesses voluntários.
“Esses dados são consistentes com os dados da Fase I relatados para adultos saudáveis”, diz o anúncio.

“Os adultos mais velhos são um grupo prioritário para a vacinação de covid-19 porque estão sob maior risco de doenças graves, mas sabemos que eles tendem a ter respostas mais fracas às vacinas”, afirmou Maheshi Ramasamy, investigador do Oxford Vaccine Group e consultor médico.

“Ficamos satisfeitos em ver que nossa vacina não foi apenas bem tolerada em adultos mais velhos; também estimulou respostas imunológicas semelhantes às observadas em voluntários mais jovens. O próximo passo será ver se isso se traduz em proteção contra a própria doença”, concluiu.

Empresas que estão produzindo duas outras vacinas rivais – uma da Pfizer Inc. e da BioNTech SE e outra da Moderna Inc. – divulgaram taxas de eficácia de mais de 90%, mais altas do que muitos esperavam de vacinas desenvolvidas tão rapidamente. Os dados completos de segurança das vacinas ainda não foram publicados.

Pessoas envolvidas na vacina Oxford-AstraZeneca disseram que esperam seus dados de eficácia, de estudos em estágio final em andamento, nas próximas semanas. Ao contrário dos programas Pfizer e Moderna, que contam com uma nova tecnologia de vacina chamada RNA mensageiro, a vacina desenvolvida pela AstraZeneca e Oxford representa uma abordagem mais tradicional.

A AstraZeneca se comprometeu a fabricar a vacina em volumes maiores em uma área geográfica mais ampla do que seus pares ocidentais. Ela também prometeu entregar doses sem lucro durante a pandemia, e continuando depois para os países mais pobres.