União Europeia retira restrições de viagens de EUA e outros 12 países

Passageira com máscara no aeroporto de Bruxelas / Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – A União Europeia (UE) retirou restrições de viagens de passageiros vindos dos Estados Unidos e outros 12 países, ao atualizar sua lista de nações consideradas seguros do ponto de vista epidemiológico, a partir das quais viagens não essenciais passam a ser
permitidas.

A lista revisada também inclui Albânia, Austrália, Israel, Japão, Líbano, Nova Zelândia, Macedônia do Norte, Ruanda, Sérvia, Singapura, Coreia do Sul e Tailândia. A China está sujeita a confirmação de reciprocidade.

As restrições de viagens também devem ser gradualmente suspensas para as regiões administrativas especiais da China, Hong Kong e Macau, bem como pata Taiwan. Os critérios para determinar autorizações de viagens não essenciais forma revisados em 20 de maio.

A revisão considera “a situação epidemiológica e a resposta geral à covid-19, bem como a fiabilidade das informações e fontes de dados disponíveis. A reciprocidade também será levada em conta caso a caso”, de acordo com a UE, em comunicado.

Na atualização de maio, a UE adotou uma recomendação de alteração para responder às campanhas de vacinação em curso, introduzindo certas isenções para as pessoas vacinadas e simplificando os critérios de levantamento das restrições para países terceiros.

“Ao mesmo tempo, as alterações têm em conta os possíveis riscos decorrentes de novas variantes, estabelecendo um mecanismo de travagem de emergência para reagir rapidamente ao surgimento de uma variante que suscita interesse ou preocupação num país terceiro”, diz o bloco.

Por fim, a UE destacou que a recomendação não é um instrumento juridicamente vinculativo, e as autoridades dos Estados membros continuam responsáveis pela implementação do conteúdo da recomendação. Cada país da UE pode decidir de exige ou não uma quarentena aos passageiros que chegam em seu território.