“Último dado mostrou inflação de serviços pior mas estamos em processo de convergência”, diz Campos Neto

151
Roberto Campos Neto

São Paulo – O presidente do Banco Central (BC) Roberto Campos Neto disse hoje pela manhã que a inflação de Serviços veio marginalmente pior no último dado, mas está convergindo para a meta. Segundo ele, trata-se de um fenômeno global, que está ligado à mão-de-obra. Neto fez a fala em evento da Frente Parlamentar Mista para a Criação de Estímulos Econômicos para a Preservação Ambiental, em Brasília.

A autoridade monetária fez uma breve apresentação de como se comporta a economia global após alguns anos de pandemia: falou da alta da inflação com a retomada das economias no mundo e lembrou que na maioria dos países hoje a inflação cai.

“Estados Unidos mais próximos da meta como alguns países como o Brasil, que retorna a patamares já conhecidos – apesar da inflação de serviços.” A autoridade brasileira lembrou que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) “não tem pressa” para cortar juros porque a economia segue aquecida, mas que o corte deve ocorrer em breve, como na maioria dos países desenvolvidos. ‘Ha expectativa de que o os Estados Unidos consigam realizar o ‘pouso suave'”

Sobre a China, disse que a desaceleração da atividade tem feito o gigante asiático voltar seus esforços para o consumo interno.

O mandatário relacionou ainda, o crescimento do Brasil ao efeito cumulativo das reformas estruturais promovidas nos últimos anos e lembrou do tema fiscal, sempre abordado em suas apresentações. “Brasil tem uma dificuldade histórica em diminuir gastos, mas em algum momento vamos precisar falar de como vamos fazer a convergência da dívida.”