UE processa AstraZeneca por escassez de vacinas contra covid-19

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen / Foto : União Europeia

São Paulo – A União Europeia (UE) abriu um processo legal contra a Astrazeneca devido a atrasos nas entregas de vacinas contra covid-19 ao bloco europeu, de acordo com a chefe de Saúde da Comissão Europeia, Stella Kyriakides.

“Nossa prioridade é garantir que as entregas da vacina contra covid-19 ocorram para proteger a saúde da UE. Por isso a Comissão Europeia decidiu, juntamente com todos os Estados membros, trazer um processo legal contra a AstraZeneca. Cada dose de vacina conta. Cada dose de vacina salva vidas”, disse Kyriakides em mensagem Twitter.

A UE tem enfrentado problemas de abastecimento e atrasos na entrega de vacinas contra o novo coronavírus, o que tem levado à lentidão do programa de vacinação e levou a Comissão Europeia a introduzir controles de exportação de vacinas produzidas no bloco.

Em 17 de março, a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, disse em coletiva de imprensa que “infelizmente, a AstraZeneca tem produção e entrega insuficientes. E isso, é claro, reduziu dolorosamente a velocidade da campanha de vacinação”.

Na ocasião, Von der Leyen disse que a AstraZeneca deveria entregar 90 milhões de doses no primeiro trimestre deste ano, e reduziu para 30 milhões. Para o segundo trimestre, são esperadas 70 milhões de doses, uma queda em relação às 180 milhões que a empresa está contratualmente comprometida a entregar.

A meta da Comissão Europeia, braço executivo da UE, é que até o verão local deste ano os Estado membros tenham vacinado um mínimo de 70% de toda a população adulta.