UE pode impor tarifas de US$ 4 bilhões à Boeing e outros bens dos EUA

115
Foto: Divulgação/Henrique Mendizabal

São Paulo – A Organização Mundial do Comércio (OMC) autorizou a União Europeia (UE) a impor tarifas de US$ 4 bilhões em jatos da Boeing e outros bens dos Estados Unidos como parte de uma disputa comercial envolvendo a Airbus.

A decisão de hoje, adiada pela pandemia de covid-19, segue uma autorização da OMC no ano passado permitindo que Washington impusesse tarifas sobre US$ 7,5 bilhões em produtos da UE sobre o apoio estatal à Airbus, que tem unidades no Reino Unido, na França, na Alemanha e na Espanha.

Embora o bloco tenha preparado no ano passado uma lista preliminar de produtos norte-americanos a serem alvo de retaliação, caso fosse necessário, autoridades da UE disseram que esperam negociar um acordo com Washington.

“Deixei claro que minha forte preferência é por um acordo negociado com os Estados Unidos, evitando rodadas de medidas prejudiciais e contramedidas”, afirmou o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, em comunicado.

“Nossa sugestão é que os Estados Unidos retirem as tarifas impostas neste caso. A UE evitaria exercer o direito de tarifas de retaliação, e limpamos a mesa, trabalhando juntos para encontrar um território comum em várias áreas”, acrescentou ele.

A disputa sobre aviões a jato é a mais longa da história da OMC. Em 2004, Washington levou países europeus à organização por causa de subsídios à Airbus, e a Europa respondeu logo em seguida com um caso contra o apoio dos Estados Unidos para a Boeing.

Desde então, as decisões da OMC concluíram que ambos os lados forneciam subsídios proibidos, mas a Europa o fez em maior medida.