UE e Reino Unido negociam acordo sobre fornecimento de vacinas

Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – A União Europeia (UE) e o Reino Unido estão negociando para reduzir as tensões sobre o fornecimento de vacinas contra covid-19, após o bloco europeu anunciar um plano com novas regras mais rígidas para restringir a exportação de doses.

“Todos enfrentamos a mesma pandemia e a terceira onda torna a cooperação entre a UE e o Reino Unido ainda mais importante. Temos discutido o que mais podemos fazer para garantir uma relação reciprocamente benéfica entre o Reino Unido e a UE sobre covid-19”, diz comunicado conjunto da UE e do governo britânico.

“Dadas as nossas interdependências, estamos trabalhando em medidas específicas que podemos tomar – a curto, médio e longo prazo – para criar uma situação vantajosa para todos e expandir o fornecimento de vacinas para todos os nossos cidadãos”, segundo a nota. “Continuaremos nossas discussões”.

Ontem, a UE propôs duas alterações ao mecanismo já existente de controle de exportações, com relação à reciprocidade – considerando se o país de destino restringe as próprias exportações de vacinas ou de matérias-primas – e à proporcionalidade – se as condições prevalecentes no país de destino são melhores ou piores do que as da UE.

Segundo o bloco europeu, o Reino Unido é o principal destinos das exportações de vacinas, com aproximadamente 10,9 milhões de doses, enquanto o governo britânicos não exportou nenhuma dose em retorno. A AstraZeneca anunciou este mês atrasos nas entregas aos europeus.

O maior controle das exportações de vacinas deve ser endossado hoje pelo Conselho Europeu, que reúne os chefes de Estado e de governo da UE, durante um encontro virtual, e a ratificação formal deve vir nas próximas semanas.