Trump volta a alegar fraude em eleições durante comício na Geórgia

188
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump / Foto: Casa Branca

São Paulo — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a afirmar, baseado em alegações infundadas de fraude eleitoral, que ganhou as eleições presidenciais de novembro durante um comício de apoio à reeleição no segundo turno de dois candidatos republicanos a senadores na Geórgia.

“Você sabe que vencemos a Geórgia, só para você entender”, disse Trump ao iniciar seu discurso. “Nós não perdemos.”

Apesar disso, tanto a contagem inicial quanto uma recontagem na Geórgia mostraram que o democrata Joe Biden venceu o estado, e o secretário de Estado da Geórgia deve certificar ainda hoje que uma segunda recontagem confirmou a vitória de Biden. Não há evidência de fraude eleitoral generalizada na Geórgia ou em outros estados.

Trump também pediu que os eleitores da Geórgia comparecessem em peso nas eleições de segundo turno para as cadeiras do Senado do estado, que devem ocorrer no dia 5 de janeiro. Segundo o presidente, aqueles que ficaram indigandos com o resultado das eleições presidenciais devem “canalizar sua raiva” e “mostrar uma votação recorde na votação de janeiro”.

Trump chamou as eleições de janeiro de “provavelmente o segundo turno mais importante da história norte-americana” e disse que os eleitores da Geórgia decidiriam qual partido controlaria cada comitê do Senado, redigiria a legislação e direcionaria os dólares dos contribuintes.

As vitórias dos democratas Jon Ossoff, documentarista que se opõe ao senador David Perdue, e Raphael Warnock, que enfrenta a senadora Kelly Loeffler, deixariam cada partido com 50 cadeiras no Senado e dariam o controle aos democratas, visto que a vice-presidente eleita Kamala Harris pode decidir os empates.

O presidente convidou Perdue e Loeffler para o palco. Ambos elogiaram o presidente, que voltou a declarar que o sistema de votação foi afetado por fraudes generalizadas, mas pediu aos eleitores que comparecessem às eleições do próximo mês.

“Eles trapacearam e fraudaram nossa eleição presidencial, e vão tentar fraudar esta eleição também”, disse Trump.