Casa Branca diz que Trump agirá sozinho para manter benefício ao desemprego

191
Mark Meadows, chefe de gabinete da Casa Branca. / Foto: Gage Skidmore-Flickr

São Paulo — O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark  Meadows, afirmou que caso um acordo para um novo pacote de auxílios não seja firmado logo entre o governo e os democratas do Congresso, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, irá acionar uma ordem executiva para estender os benefícios aos desempregados e a data de moratória para pagamento de aluguéis.

“Se o Congresso não conseguir, o presidente dos Estados Unidos o fará”, disse Meadows à rede de televisão “CNN” ontem à noite após a última reunião do dia entre ele, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o líder democrata no Senado, Chuck Schummer.

“Se até sexta-feira ainda estivermos muito longe de um acordo, o presidente está pronto para realizar uma ordem executiva nos dois problemas principais, garantindo que haja proteção contra despejos e que os auxílios sejam estendidos”, disse ele.

Ao ser questionado se Trump possuía a autoridade necessária para fazer isso, Meadows afirmou que o conselho legal estava “analisando o caso”. “No entanto, acreditamos que sim devido à flexibilização em alguns termos ocorrida em momentos anteriores e ao grande poder executivo que o presidente possui”, afirmou.