Trump diz que vacina estará amplamente disponível nos EUA em abril

304
O presidente norte-americano, Donald Trump, em pronunciamento nos jardins da Casa Branca / (Foto: Divulgação/ Casa Branca)

São Paulo – O presidente norte-americano, Donald Trump, confia que uma vacina contra a covid-19 estará amplamente disponível em abril do próximo ano. Segundo ele, uma aprovação emergencial deve ser concedida em breve para a Pfizer para que a imunização das pessoas comece ainda este ano.

“Vamos começar a vacinação por profissionais que estão na linha de frente da luta contra a pandemia do novo coronavírus e também pelos idosos. Para isso, uma autorização de uso emergencial deve sair em breve para Pfizer. Em abril, a distribuição será ampla para toda a população”, acrescentou.

Trump, no entanto, chamou atenção para Nova York, que não deve receber vacinas contra a covid-19 em ritmo acelerado. “O governador de Nova York [Andrew Cuomo] transformou a vacina em uma questão política, duvidando a segurança. Então só vamos distribuir vacinas em Nova York se o governo estadual der a autorização”, disse.

Na segunda-feira, a Pfizer informou que sua candidata a vacina contra a covid-19 que está desenvolvendo com a BioNTech foi mais de 90% eficaz nos testes.

O panorama positivo traçado por Trump acontece em um momento no qual os Estados Unidos enfrentam um aumento expressivo de casos do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, o número de casos diários de covid-19 nos Estados Unidos superou 150 mil pela primeira vez desde o início da pandemia, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, enquanto as hospitalizações seguem aumentando no país.

Esse avanço de casos fez cidades como Nova York, Chicago e São Francisco anunciarem medidas mais duras para conter o vírus.

“Não sei quem assumirá a Casa Branca, mas garanto que no meu governo não haverá um novo bloqueio nacional sob nenhuma circunstância. Já aprendemos muito com essa doença e peço que as pessoas continuem vigilantes para evitar um cenário mais grave”, afirmou Trump.

Segundo o presidente norte-americano, a economia do país está se recuperando a crise melhor do que o esperado dos efeitos negativos da pandemia.