Trump anuncia normalização de relações entre Israel e Marrocos após acordo

175
Cidade em Marrocos. / Foto: Creative Commons

São Paulo — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que Israel e Marrocos concordaram em normalizar as relações, marcando o quarto acordo árabe-israelense em quatro meses. Como parte do tratado, os Estados Unidos reconheceram a reivindicação do Marrocos sobre a disputada região do Saara Ocidental.

“Outro avanço histórico hoje! Nossos dois grandes amigos, Israel e o Reino de Marrocos, concordaram com relações diplomáticas plenas – um grande avanço para a paz no Oriente Médio!”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

A Casa Branca explicou por meio de comunicado à imprensa que o presidente norte-americano e o rei marroquino Mohammed VI concordaram que o Marrocos “retomará as relações diplomáticas entre Marrocos e Israel e expandirá a cooperação econômica e cultural para promover a estabilidade regional”.

Como resposta, os Estados Unidos concordaram em reconhecer a reivindicação de Marrocos sobre o Saara Ocidental, no Norte da África. Há anos, o povo saarauí a Frente Polisário lutam pela independência do local, alegando que a antiga colônia espanhola foi transferida ilegalmente para os domínios marroquinos.

Em 2019, as negociações sobre a autonomia da região foram reiniciadas na Organização das Nações Unidas (ONU) sob um acordo de trégua. No entanto, as tensões retornaram à região em novembro, quando o Marrocos, ao lançar uma operação na zona desmilitarizada de Guerguerat, no extremo sul da região, foi acusado pelo povo saaraui de quebrar o cessar-fogo; o governo marroquino, porém, argumentou que apenas pretendia reabrir uma rodovia bloqueada que levava à Mauritânia.

“O presidente reafirmou seu apoio à proposta de autonomia séria, crível e realista de Marrocos como única base para uma solução justa e duradoura para a disputa sobre o território do Saara Ocidental e, como tal, o presidente reconheceu a soberania marroquina sobre todo o território do Saara Ocidental,” disse a Casa Branca.

Trump observou que o Marrocos foi o primeiro país a reconhecer os Estados Unidos como nação independente apenas um ano depois que os EUA declararam sua independência do Reino Unido em 1776. “É, portanto, apropriado reconhecermos sua soberania sobre o Saara Ocidental”, disse Trump.

O Marrocos é a quarta nação árabe a reconhecer Israel como o governo Trump busca expandir uma estrutura diplomática que começou no verão com um acordo entre o estado judeu e os Emirados Árabes Unidos.

Bahrein e Sudão seguiram o exemplo e funcionários do governo também estão tentando trazer a Arábia Saudita para o grupo.