Todos membros do Fed esperam elevação de juros para 2022

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell / Foto: Fed

São Paulo – Todos os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), preveem um aumento de juros no país mais rápido do que antes. De acordo com a mediana das estimativas, a meta de taxa básica de juros do país pode chegar à faixa de 1,0% e 1,25%.

Segundo os dados, os governadores do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) passaram a esperar que a taxa dos Fed Funds, como é conhecida a taxa básica de juros dos Estados Unidos, ficará intacta este ano e terminará o ano que vem entre 1,0 e 1,25%. Isso significa que, em algum momento do ano que vem, ela aumentaria em relação ao nível atual, que vai de zero a 0,25%.

Da última vez em que as estimativas haviam sido divulgadas, em setembro, a previsão das autoridades era de que os juros aumentariam para a faixa de 0,25% e 0,5% – o que representaria alta de apenas 0,25 ponto porcentual (pp) em relação aos níveis atuais.

Os dados detalhados mostram que a maioria dos membros do Fomc (dez) passaram a prever que o nível ideal para os juros ao fim do ano que vem seria entre 0,75% e 1,00%. Na projeção passada, nenhum membro do comitê havia considerado um aumento tão grande das taxas.

Cinco membros acreditam que 2022 deve terminar com a taxa básica de juros entre 0,50% e 0,75%, um aumento de dois votos em relação à projeção anterior. Dois membros acreditam que a meta deve chegar a 1,00 e 1,25% no fim do ano que vem e apenas um espera um modesto crescimento para a faixa entre 0,25% e 0,5%.

Para 2023, todos os membros mudaram de opinião: se antes se espalhavam por faixas que iam do 0,5% ao 1,75%, agora todos os votos apostam em uma meta superior a 1,00% no mínimo. Cinco membros esperam que 2023 termine com meta entre 1,25% e 1,5% e outros cinco esperam um crescimento para 1,75% e 2,0%.

Para 2024, a maioria dos membros espera uma meta de juros acima de 2,0%, com cinco votos apenas para a faixa entre 1,75% e 2,0%. Cinco membros apostam que 2024 encerre com juros entre 2,0% e 2,25%.

Veja abaixo as estimativas mais recentes do Fed para indicadores macroeconômicos:

PIB
2021: +5,5% (anterior +5,9%)
2022: +4,0% (anterior +3,8%)
2023: +2,2% (anterior +2,5%)
2024: +2,0% (anterior +2,0%)
Longo Prazo: +1,8% (anterior +1,8%)

Taxa de Desemprego
2021: +4,3% (anterior +4,8%)
2022: +3,5% (anterior +3,8%)
2023: +3,5% (anterior +3,5%)
2024: +3,5% (anterior +3,5%)
Longo Prazo: +4,0% (anterior +4,0%)

Indice de Preços PCE
2021: +5,3% (anterior +4,2%)
2022: +2,6% (anterior +2,2%)
2023: +2,3% (anterior +2,2%)
2024: +2,1% (anterior +2,1%)
Longo Prazo: +2,0% (anterior +2,0%)

Núcleo do PCE
2021: +4,0% (anterior +3,7%)
2022: +2,7% (anterior +2,3%)
2023: +2,3% (anterior +2,2%)
2024: +2,1% (anterior +2,2%)

Taxa dos Fed Funds
2021: +0,1% (anterior +0,1%)
2022: +0,9% (anterior +0,3%)
2023: +1,6% (anterior +1,0%)
2024: +2,1% (anterior +1,8%)
Longo Prazo: +2,5% (anterior +2,5%)