TikTok espera aprovação de Pequim para fechar negócio nos EUA

189
tiktok, celular
O aplicativo chinês TikTok é um dos mais populares no mundo/ Créditos: Pixabay

São Paulo, 24 de setembro de 2020 – O proprietário chinês da TikTok, ByteDance, disse que está buscando a aprovação de Pequim para um plano endossado pela Casa Branca para transformar o aplicativo de vídeos curtos em uma empresa sediada nos Estados Unidos, oficialmente colocando o destino do ativo de mídia social mais quente do ano nas mãos das autoridades chinesas. As informações são da agência de notícias “Dow Jones”.

A ByteDance disse que apresentou seu plano, que envolve uma parceria com a Oracle Corp. e Walmart Inc., às autoridades de comércio na capital chinesa sob restrições de exportação recentemente ampliadas e está aguardando uma decisão.

Os ministérios encarregados do comércio, ciência e tecnologia da China introduziram mudanças surpreendentes na lista de exportações restritas do país em agosto, adicionando tecnologias de processamento de dados, como algoritmos de recomendação de conteúdo, em um movimento amplamente visto como um esforço para frustrar uma campanha do presidente norte-americano, Donald Trump, para forçar a venda do TikTok por motivos de segurança nacional.

As tecnologias da lista não podem ser exportadas sem a aprovação das autoridades chinesas locais. O TikTok e vários aplicativos de mídia social da ByteDance na China são bem conhecidos pelo uso de algoritmos e inteligência artificial para adaptar e enviar conteúdo para seus usuários, ajudando-os a construir um número considerável de seguidores.

Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio da China, disse em uma coletiva semanal que o escritório de comércio de Pequim recebeu o pedido de exportação de tecnologia do Bytedance. Gao disse que a agência cuidaria disso de acordo com os regulamentos.

Os porta-vozes do ByteDance não responderam imediatamente a um pedido de comentário para obter mais detalhes. A empresa de tecnologia com sede em Pequim disse no passado que teria que passar por aprovações regulamentares padrão na China e nos Estados Unidos.

A submissão para aprovação do governo chinês aumenta a ambiguidade em torno do acordo TikTok, no qual ByteDance, Oracle e Walmart estão configurados para transformar o aplicativo de vídeos curtos virais em uma nova empresa chamada TikTok Global. As empresas envolvidas divulgaram relatos conflitantes sobre como o negócio seria estruturado. Enquanto isso, Trump vacilou em seu apoio depois de dizer que havia aprovado o acordo em princípio.

A mídia estatal chinesa aumentou a confusão ao considerar o acordo “sujo e injusto”, depois que o editor de um tabloide influente do Partido Comunista fez elogios cautelosos a ele. O governo da China não comenta o acordo desde que Trump disse que o havia abençoado. Segundo o acordo preliminar, o algoritmo da TikTok não mudaria de mãos, disse a empresa.

A ByteDance ainda pode precisar buscar uma luz verde do governo, mesmo se o acordo não envolver a transferência direta de algoritmos, já que as restrições de exportação cobrem outras formas de compartilhamento de tecnologia, incluindo licenciamento de algoritmos, disse Fang Jianwei, sócio da Zhong Lun Law Firm em Xangai. Com o negócio em evolução, pode haver partes que podem estar sob a lei e, portanto, a ByteDance pode querer jogar de forma segura delegando isso para as autoridades relevantes, acrescentou.