Tesouro e banco central do México alertam sobre riscos das criptomoedas

72
Foto: Worldspectrum / Pexels

Buenos Aires – O Ministério da Fazenda do México, o Banco do México (Banxico) e a Comissão Nacional de Bancos e Valores (CNBV) do país alertaram sobre os riscos de operar com ativos digitais como bitcoin e alertaram que, atendendo à regulamentação em vigor, as entidades financeiras não estão autorizadas a celebrar ou oferecer este tipo de bem ao público.

Em comunicado conjunto, as entidades destacaram que as criptomoedas “tendem a ser ativos com um valor muito volátil e consideradas especulativas. Embora possam ser trocadas, não cumprem as funções de dinheiro, visto que a sua aceitação como meio de pagamento é limitada e não são uma boa reserva ou referência de valor. ”

Além disso, lembraram que desde 2018 a Lei de Regulamentação das Instituições de Tecnologia Financeira em vigor no México contempla o pressuposto de que as instituições de crédito podem realizar operações com alguns ativos virtuais. No entanto, o Banco de México determinará os referidos ativos por meio de provisões gerais emitidas para o efeito.

“As referidas instituições só podem realizar operações com ativos virtuais que correspondam às atividades desenvolvidas internamente, para realizar as operações e serviços que essas instituições celebram com os seus clientes, ou que realizem por conta própria”, diz a nota.

O alerta vem depois que ontem o preço do bitcoin subiu na esteira de declarações do bilionário Ricardo Salina Pliego, do Banco Azteca, sobre criptomoedas. Ele disse que sua instituição financeira estava trabalhando para se tornar a primeira no México a aceitar o bitcoin.

Tradução: Carolina Gama