STJ determina o afastamento de Wilson Witzel por 180 dias

204
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. (Foto: Philippe Lima/Governo do RJ)

São Paulo – O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Benedito Gonçalves, determinou o afastamento de Wilson Witzel do cargo de governador do Rio de Janeiro por 180 dias. A decisão ainda proíbe o acesso de Witzel às dependências do governo e a sua comunicação com funcionários e utilização dos serviços.

Na decisão, o ministro ainda determinou a prisão preventiva do empresário Mário Peixoto, Alessandro de Araújo Duarte, Cassiano Luiz da Silva, Juan Elias de Paula Gothardo Lopes Netto e Lucas Tristão do Carmo para a garantia da ordem pública.

Além disso, os presos e Witzel estão proibidos de manterem contato entre si e com os demais investigados, exceto se cônjuges ou pais e filhos, e com as testemunhas da investigação.

Witzel e os presos são investigados no âmbito da Operação Placebo, que trata de irregularidades na contratação de hospitais de campanha, compra de respiradores e medicamentos no contexto do combate ao coronavírus.

Para o ministro, a partir de diligências por ordem do STJ, bem como na primeira instância no âmbito das operações Favorito e Mercadores do Caos, foram colhidos até o momento elementos que comprovam a materialidade e indícios suficientes de autoria em relação a Witzel e aos seis investigados quanto aos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de capitais.