Situação da pandemia no Brasil é risco para países vizinhos, alerta OMS

Foto: cottonbro / Pexels

São Paulo – A Organização Mundial de Saúde (OMS) enviou um recado claro às autoridades brasileiras: adotem medidas sérias para conter a disseminação do novo coronavírus ou o Brasil se tornará um risco para países vizinhos que estão sendo bem-sucedidos no controle da pandemia.

“A situação atual do Brasil é uma ameaça para os países da região que tem levado à pandemia a sério e conseguido algum sucesso no controle do contágio”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em coletiva de imprensa.

Falando em coletiva de imprensa, autoridades da OMS consideraram a variante brasileira do coronavírus como uma fonte de preocupação global dado o seu nível de contágio e também de óbitos em um momento no qual o país vem registrando 2 mil mortes por covid-19 por dia.

“O Brasil tem uma tradição de controlar a disseminação de doenças e também em vacinação reconhecida internacionalmente. Quando olhamos hoje para o que está acontecendo no país em meio à pandemia ficamos muito surpresos negativamente. O sistema de saúde está com a capacidade esgotada e o país passou a registrar 2 mil mortes por dia”, disse Ghebreyesus.

Diante da gravidade da pandemia no Brasil, o chefe da OMS chamou as autoridades brasileiras a informarem a população com clareza sobre como conter o contágio e também a adotar medidas para reverter a situação. “As autoridades brasileiras devem levar a pandemia a sério”, afirmou Ghebreyesus.

De acordo com dados da universidade Johns Hopkins, o Brasil tem 11.277.717 casos confirmados de covid-19 e 272.889 mortes ligadas à doença. O país registrou 75.412 casos nas últimas 24 horas, abaixo dos 79.876 casos registrados no dia anterior. Já as mortes somaram 2.233 nas últimas 24 horas, abaixo das 2.286 registradas no dia anterior.