Setor de serviços da China despenca para menor nível desde começo da pandemia

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da China caiu para 47,5 pontos em agosto, ante 53,3 pontos em julho, segundo dados divulgados pelo departamento de estatísticas do país.

Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. Esta é a primeira vez que o setor de serviços chinês entra em território de contração desde fevereiro de 2020, na medida em que a variante Delta do novo coronavírus, altamente infecciosa, atenuou a demanda.

O surto mais recente de covid-19 na China começou na cidade de Nanjing, capital da província de Jiangsu, quando casos da variante Delta foram detectados em julho em trabalhadores do aeroporto da cidade, e rapidamente se espalhou para outras províncias.

Já o PMI sobre a atividade industrial da China caiu para 50,1 pontos em agosto, a leitura mais baixa em 18 meses, após os 50,4 pontos de julho.

O subíndice que mede apenas os novos pedidos recuou de 50,9 pontos para 49,6 pontos, entrando em terreno de contração pela primeira vez desde fevereiro do ano passado. Já o componente de novos pedidos de exportação caiu de 47,7 para 46,7 pontos, marcando o quarto mês seguido em território de contração.

Além dos impactos de restrições para conter a propagação da covid-19, gargalos da cadeia de abastecimento global e enfraquecimento da demanda no exterior continuaram a pesar sobre a atividade industrial chinesa em agosto.