Segmento Bovespa da B3 soma R$ 698,1 bilhões em dezembro

525

São Paulo – O volume no segmento Bovespa da B3 encerrou dezembro em R$ 698,1 bilhões, representando um avanço de 3,5% se comparado com o mês anterior, quando o volume negociado havia sido de R$ 674,4 bilhões. O volume médio diário no segmento Bovespa registrou queda de 1,7% na mesma comparação, para R$ 34,9 bilhões.

O número de negócios total foi de 76 milhões em dezembro, o que representa queda de 6,5% ante o mês anterior, enquanto o número de negócios médio diário encolheu 11,2% na mesma base de comparação, para 3,8 milhões.

A participação nas negociações, até o dia 30 de dezembro, de ações no mercado acionário brasileiro segue sendo dominado por investidores estrangeiros, com fatia de 44,6%, seguido por institucionais, com 30,2% e pessoas físicas, com 20,4%. Instituições financeiras negociaram 3,9%, enquanto as empresas tiveram fatia de 1,0%.

O volume no segmento Bovespa da B3 encerrou 2020 em R$ 7,395 trilhões, representando um avanço de 78,7% se comparado com o ano anterior, quando o volume negociado havia sido de R$ 4,139 trilhões. O volume médio diário no segmento Bovespa registrou alta de 73,3% na mesma comparação, para R$ 29,8 bilhões.

O número de negócios total foi de 886,6 milhões em 2020, ou 2,2 vezes maior que o observado em 2019, enquanto o número de negócios médio diário aumentou 2,1 vezes na mesma base de comparação, para 3,6 milhões.

A participação nas negociações de ações no mercado acionário brasileiro seguiu dominada por investidores estrangeiros – a fatia de operações destes investidores atingiu 46,6%, ante 45,1% um ano antes. Os investidores institucionais caíram de 31,5% para 27,3%, enquanto as pessoas físicas cresceram de 18,2% para 21,3%. Instituições financeiras recuaram de 4,6% para 4,0%, enquanto as empresas passaram de 0,7% para 0,9%.

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

O saldo de investimento estrangeiro na B3 ficou positivo em R$ 19,744 bilhões em dezembro, resultado de R$ 330,293 bilhões em compras e de R$ 310,549 bilhões em vendas de ações. Em 30 de dezembro, o saldo ficou positivo em R$ 738,4 milhões, resultado de R$ 13,731 bilhões em compras e de R$ 12,993 bilhões em vendas de ações.

Em novembro, o saldo de investimento estrangeiro na B3 ficou positivo em R$ 33,3 bilhões, após saldo também positivo de R$ 2,9 bilhões em outubro. Em 2020, o resultado ficou negativo em R$ 31,8 bilhões.

No novo critério da B3, anunciado em setembro do ano passado e que considera também os investimentos estrangeiros feitos no mercado primário -, o saldo estrangeiro está negativo em R$ 12,2 bilhões no acumulado do ano, depois de ter ficado negativo em R$ 4,7 bilhões em 2019.

A conta, neste caso, subtrai o saldo positivo de R$ 19,612 bilhões de ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) e follow on do saldo negativo de R$ 31,8 bilhões do mercado secundário.