Saldo em transações correntes mostra redução consistente do déficit

158
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Brasília – O saldo em transações correntes do Brasil tem mostrado uma redução consistente do déficit a partir do fim do primeiro trimestre do ano, afirmou o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha. Em agosto, o superávit em transações correntes foi de US$ 3,721 bilhões, o melhor resultado para meses de agosto da série histórica iniciada em 1995. Este é o quinto resultado superávitario do saldo em 2020.

Em 12 meses, o valor do déficit vem se reduzindo desde fevereiro. “Considerando o valor de fevereiro e o desempenho de lá para cá, o déficit em 12 meses se reduziu US$ 31 bilhões. Então, tanto se se pegar a métrica dos últimos cinco meses, quando a evolução do déficit em 12 meses, houve uma redução significativa do déficit em transações corrente”, afirmou Rocha. Em agosto o déficit em 12 meses foi de US$25,4 bilhões e em fevereiro o déficit em 12 meses era de US$56,5 bilhões.

Para setembro, o BC estima superávit de US$ 3,7 bilhões na conta corrente, o que manteria o nível do resultado em agosto. Segundo Rocha, como houve um déficit de US$ 2,7 bilhões em setembro de 2019, caso a estimativa do BC esteja correta, o déficit em 12 meses de setembro deve manter a trajetória de queda ficando em torno de US$ 20 bilhões.