Rússia está prestes a registrar terceira vacina contra novo coronavírus, diz Putin

271
Foto: Centro Nikolai Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia e o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês)

São Paulo – Todas as vacinas da Rússia contra o novo coronavírus são eficazes e seguras, declarou o presidente russo, Vladimir Putin. Ele lembrou que o país está prestes a registra sua terceira vacina. As informações são da agência de notícias “Sputnik”.

“A Rússia já tem duas vacinas produzidas. As investigações (…) já mostraram e confirmaram que, em primeiro lugar, as vacinas são seguras, seu uso não tem consequências graves, além disso, todas são eficazes”, disse Putin, em reunião virtual da Organização de Cooperação de Xangai (SCO). A eficácia, explicou, é que o vacinado, se entrar em contato com o portador do vírus, não ficará infectado ou terá no máximo sintomas leves.

Putin lembrou que o registro da terceira vacina russa está previsto para breve. O presidente ressaltou ainda que a Rússia está disposta a cooperar nas vacinas anti-covid-19 com todos os países e propôs evitar a politização desse processo.

“Estamos dispostos a cooperar (…) e nos propomos a não politizar todos esses processos com base no fato de que hoje as pessoas em todo o mundo (…) precisam desse tipo de medicamento”, enfatizou. A Rússia “está pronta para colaborar com todos os países. E, claro, com seus parceiros no âmbito da SCO”, disse.

Além disso, Putin expressou seu acordo com o primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, que havia dito em seu discurso durante a cúpula que a vacina deveria estar disponível para todos.

Em 11 de agosto, a Rússia registrou a primeira vacina contra a covid-19, chamada Sputnik V e desenvolvida pelo Centro Nikolai Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia. Ou medicamento é produzido em cooperação com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF). O Sputnik V passou em duas fases de teste e os testes pós-registro estão em andamento.

Em 14 de outubro, Putin anunciou que o Centro de Virologia e Biotecnologia de Vetores registrou sua vacina contra o novo coronavírus, chamada EpiVacCorona.

Além disso, estão em andamento dois ensaios clínicos de outra vacina contra vírus, preparados pelo Centro Russo de Pesquisa e Desenvolvimento de Substâncias Imunobiológicas Chumakov.