Republicanos e democratas ainda divergem sobre auxílio ao desemprego

113
Fachado do Capitólio, em Washington / Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – As negociações sobre o auxílio federal aos desempregados nos Estados Unidos ainda estão em curso e devem continuar amanhã diante da falta de consenso entre republicanos e democratas sobre o assunto, anunciou o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows.

“Apresentamos quatro propostas, entre elas uma prorrogação do benefício atual em uma semana, e os democratas rejeitaram todas. Nos últimos três dias, os democratas não apresentaram nenhuma proposta para destravar essa situação”, disse ele em coletiva na Casa Branca.

O desentendimento acontece no dia em que o benefício atual, no valor de US$ 600 por semana, expira e os desempregados nos Estados Unidos ficarão sem cobertura federal.

No início da semana, os republicanos do Senado apresentaram uma proposta avaliada em US$ 1 trilhão que tem como objetivo apoiar os trabalhadores, devolver as crianças às escolas e acelerar o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus.

A proposta, no entanto, enfrenta oposição dentro do próprio Partido Republicano e também entre os democratas, que criticaram a redução do auxílio ao desemprego dos atuais US$ 600 para US$ 200 e que defendem um pacote mais amplo, de US$ 3,5 trilhões.

Ontem, falando na Casa Branca, o presidente norte-americano, Donald Trump, disse que gostaria que os benefícios fossem prorrogados até que haja consenso sobre uma nova rodade de ajuda ao novo coronavírus.