Renda mínima depende de discussão de propostas estruturais na Câmara, diz Maia

245
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia,durante sessão que vai discutir e votar os oito destaques com sugestões de mudanças ao texto-base da proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência.

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a discussão sobre um programa de renda mínima enviado pelo governo dependerá da discussão de propostas que considerou “estruturais” na Casa, incluindo PEC do teto de gastos, reforma tributária e reforma administrativa.

“A partir daí nós podemos no final do ano organizar melhor o orçamento público e acho que a partir dessas peças no curto prazo, principalmente a PEC do teto de gastos vai dar condição até de discutir o melhor programa da renda mínima que o governo deve encaminhar para o Congresso”, afirmou.

“Acho que esses debates estruturais é que podem dar melhores condições para que isso, seja programas que o governo quer implementar seja recursos para investimentos, eles possam ter um espaço maior dentro do teto de gastos para os próximos 2, 3 anos”, acrescentou o presidente da Câmara.