Relatório do Fed reforça incerteza por covid-19 mesmo com retomada econômica

247
Prédio do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em Washington. Foto: Divulgação/ Federal Reserve

São Paulo – A atividade econômica cresceu em quase todos os distritos dos Estados Unidos até início do julho, embora tenha permanecido bem abaixo dos níveis pré-pandêmicos, segundo o Livro Bege, que destaca que as perspectivas seguem incertas diante da falta de definição sobre a duração e a magnitude das implicações da crise do novo coronavírus.

O documento do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que reúne as condições econômicas das 12 principais regiões do país, mostrou que o processo de reabertura nos estados até o início do mês impulsionou os gastos dos consumidores, apoiando as vendas do varejo – especialmente de veículos, alimentos e bebidas e o mercado imobiliário.

Além disso, a maioria dos distritos do país reportou uma retomada da indústria, embora em nível ainda baixo, enquanto a demanda por serviços profissionais e comerciais cresceu, mas ainda permanece frágil.

No setor de energia, segundo o Livro Bege, a atividade diminuiu ainda mais devido à demanda limitada e ao excesso de oferta. Já a demanda por empréstimos ficou estável fora de algumas atividades do Programa de Proteção ao Pagamento (PPP), criado pelo governo para incentivar as empresas a manter seus funcionários na folha de pagamento durante a pandemia.

“O PPP e os diferimentos de empréstimos por credores privados supostamente forneceram liquidez suficiente para muitas empresas no curto prazo”, diz o documento.