Reino Unido se prepara para Brexit sem acordo comercial com UE

110
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em pronunciamento à nação / Foto: Andrew Parsons / No 10 Downing Street

São Paulo – O Reino Unido se prepara para encerrar o período de transição pós-Brexit em 31 de dezembro deste ano sem um acordo de livre-comércio com a União Europeia (UE), de acordo com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

“Fomos totalmente claros de que não queremos nada mais complicado do que um acordo estilo Canadá, um relacionamento baseado em amizade e livre-comércio”, disse Johnson.

“A julgar pela última reunião da UE em Bruxelas, isso não vai funcionar para nosso parceiros europeus. Eles querem a habilidade contínua de controlar nossa liberdade legislativa, nossa pesca, de uma forma que é inaceitável para um país independente”, afirmou o premiê.

Johnson destacou que faltam dez semanas antes do fim do período de transição, em primeiro de janeiro. “Eu tenho que fazer um julgamento sobre o resultado provável e nos colocar já”, disse.

“Dado que eles se negaram a negociar seriamente na maior parte dos últimos mês e dado que esta reunião parece explicitamente descartar um acordo estilo Canadá, eu concluo que devemos nos preparar para primeiro de janeiro com arranjos mais parecido com o da Austrália, baseados em princípios simples de livre-comércio global”, disse.

“Mas por qualquer razão, está claro após a reunião que após 45 anos de parceria eles não estão dispostos, sem mudanças fundamentais de abordagem, a nos oferecer um acordo nos mesmos termos do Canadá”, afirmou.

“Estamos preparados para abraçar a alternativa na qual vamos prosperar como um país de livre-comércio, controlando nossas próprias fronteiras, pesca e definindo nossas próprias leis”, concluiu.

O Reino Unido deixou a União Europeia em janeiro, mas permanece sob os termos comerciais atuais do bloco até o final do período de transição, enquanto os dois lados negociam um novo arranjo. As cotas de pesca e questões de governança estão entre os principais impasses nas conversas.

Se nenhum acordo comercial for assegurado, as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) entrarão em vigor, incluindo tarifas alfandegárias e controles completos de fronteira para mercadorias do Reino Unido que entram na UE, as mesmas regras plicadas para o comércio atual entre o bloco europeu e a Austrália.

Na cúpula de ontem do Conselho Europeu, que reúne chefes de Estado e de governo da UE, os líderes concordaram em estender as negociações nas próximas semanas, e pediram que o Reino Unido adote as ações necessárias para que um acordo seja concluído.