Reino Unido reduz nível de alerta para covid-19 de quatro para três

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em pronunciamento à nação / Foto: Andrew Parsons / No 10 Downing Street

São Paulo – Uma declaração do Chief Medical Officers (CMOs), um órgão que reúne médicos britânicos, recomendou que o nível de alerta contra a covid-19 do Reino Unido deve cair do nível 4 para o nível 3.

“Graças aos esforços da sociedade britânica em relação ao distanciamento social, bem como ao efeito do programa de vacinação que começamos a observar, o número de novos casos, óbitos e internações está diminuindo constantemente”, indica nota dos médicos.

O documento, no entanto, alerta que a pandemia ainda não está sob controle no Reino Unido. “A covid-19 ainda está presente, as pessoas se contaminam e transmitem diariamente, por isso devemos estar vigilante”, diz.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, aprovou uma escala de risco de cinco níveis, na qual o nível cinco significa risco de sobrecarga do sistema de saúde, o quatro, a taxa de disseminação é alta ou está aumentando rapidamente, e o terceiro significa que a taxa de disseminação não é mais tão alta.

Em janeiro, Johnson anunciou um bloqueio nacional para conter o avanço da covid-19 depois de uma nova variante do coronavírus foi descoberta no Reino Unido. Desde então, o processo de vacinação ganhou tração e o governo vem reduzindo gradualmente as restrições.

As escolas retomaram as aulas em 8 de março, enquanto lojas, a parte aberta dos restaurantes, salões de beleza, museus, bibliotecas e zoológicos foram liberados em 12 de abril.

Se a evolução continuar, a partir de 17 de maio, bares, restaurantes, cinemas, hotéis voltarão a funcionar, reuniões familiares serão permitidas no interior assim como férias no exterior. Até 21 de junho, dependendo da situação, as restrições aos contatos sociais podem ser suspensas.

O Reino Unido tem 4.450.578 infecções pelo novo coronavírus e 127.865 óbitos, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.